SANTA VERÔNICA

Ela se fez a personagem central de um dos acontecimentos mais singelos da vida de Nosso Senhor Jesus Cristo e quase nada se tem de registros a seu respeito, em toda a rica História do Cristianismo.

Verdade ou lenda? Um dos mais belos gestos de piedade conhecidos pela Humanidade, festejado pela Igreja há Séculos, não poderia ser atribuído simplesmente ao imaginário popular. Uma simples invencionice não resistiria à ação do tempo, por um período dessa extensão, ainda mais por ter a Igreja tantos inimigos buscando somar pontos para descaracterizá-la.

Verônica!

Neste perfil, buscaremos equacionar os dados que atravessaram os Séculos, a partir da soma de tudo o que se tem sobre esse símbolo humano da piedade. Na mesma medida que vimos adotando como princípio, só aproveitaremos o que se nos apresentar verossímil.  

Verônica!

Num breve histórico sobre o significado desse nome - segundo filólogos especializados em línguas antigas - Verônica quer dizer “aquela que possui a imagem”, coisa que nos permite julgar que esse nome lhe foi dado em razão do acontecimento. Seria, então, tudo fruto de uma simples lenda?

Não! Relatos autênticos, que nada têm de lenda, dão como certa a existência de Berenice, uma piedosa hierosolimitana (gentílico para os nascidos em Jerusalém), que ofereceu seu véu a Jesus, quando de sua caminhada até o Gólgota, instantes antes de sua crucifixão, quando o mesmo tinha seu rosto coberto por suor e pelo sangue que escorria a partir dos ferimentos em sua testa. Usando-o, Jesus o devolveu a ela.

E quem afirma isto? Nada menos que os bolandistas, os religiosos jesuítas, da Sociedade fundada por Jean Bolland, para referendar santidades através de profundos estudos, que vão da Lógica às mais atuais pesquisas científicas. Numa das primeiras edições do Acta Sanctorum - livro por eles publicado e que se faz referencial para a formação do Santoral Católico - relatam-se afirmações que confirmam ação e autoria. Além disso...

Nos escritos de Eusébio de Cesaréia, a quem se atribui a “paternidade da História da Igreja”, vamos encontrar a personagem Marta, curada de forte hemorragia por Jesus, a mesma que a Igreja Oriental denomina Berenike ou Beronike. Não é necessário sermos filólogos para percebermos que na transposição do grego para o latim, o Beronike vai nos aproximar do mesmo Verônica, que a Igreja Romana gloria.

Marta, Berenice ou Verônica; seja qual for o nome, o que nos basta é o gesto, é a Piedade, a virtude que Jesus Cristo quis deixar marcada como dos principais exemplos por ele legados, assim como o Perdão, exarado na Cruz e o Amor, espalhado por todo Seu caminhar.

Santa Verônica: instrumento para Deus; personagem para Jesus; exemplo para nós!

No Calendário Litúrgico da Igreja Católica Apostólica Romana, reserva-se para Santa Verônica todos os dias 12 de Julho que vierem a se seguir.

 

=======================
outros santos deste dia:
São Fortunato
São João Gualberto
Santo Ignácio Clemente Delgado